Rua Professora Celina Sampaio, 44  |  Vila São Francisco  |  São Paulo - SP  |  (11) 3718-0209

espacoitawegman.com.br

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
Para saber mais sobre Antroposofia acesse o site
da Sociedade Antroposófica
do Brasil em www.sab.org.br.

2018 © Lancelot Comunicação

Conexão mãe e bebê durante a quarentena

Priscila Raposo do Amaral | Obstetra Antroposófica

Nesse tempo de quarentena, de reflexão, de isolamento, que tal aproveitar esse tempo para criar uma conexão maior com o bebê. Confeccionar um presente você mesma pode ser uma boa ideia? Aprender a tricotar, fazer crochê... Esse mexer com as mãos cria laços invisíveis com o bebê. O enfeite de porta da maternidade, algum objeto de decoração para o quartinho do bebê, eles terão outro valor se for feito por você. Já pensou nisso? Há vários vídeos ensinando os pontos básicos, na internet. Se não gosta de linhas, que tal madeira ou tecido. Se aventure, é uma delícia! Você vai amar. Quando fazemos algo especial para o bebê, entramos em profunda conexão com ele. Se inicia uma "conversa através de sentimentos" e o bebê responde ficando mais feliz, mais relaxado, sentindo que é amado. Isto fortalece na alma do bebê segurança de si e do mundo. Ele entende que o mundo é bom e que ele é amado. Ele será uma criança mais tranquila, corajosa e possivelmente um adulto mais realizado. Entendemos que nesse momento conturbado, é difícil se distanciar dos noticiários. Mas lembre-se que, nesse momento, o seu bebê está ligado a você. Ele é alimentado de tudo o que você vê, ouve e sente. Tente se blindar das notícias que tiram sua tranquilidade e paz. Todos os processos da gestação são beneficiados quando existe esta conexão. Na prática, isso resulta no bem estar da criança e em uma gravidez e num parto com menor risco de complicações. Imagine se ele estiver dentro do útero, mas sua mãe nem se lembrar que está grávida. Trabalhar na potência máxima o dia todo e quando perceber já está com 8 meses de gestação. Ele poderá se sentir "esquecido", com uma sensação de desmerecimento, insegurança, de que está atrapalhando... Com certeza, não é isso que você deseja. Então sempre é tempo de fazer um ajuste de rota. Parar um pouco com as atividades do dia a dia e olhar pra ele. Um convite que faço a você. Veja se consegue incluir na sua rotina este momento de recolhimento. Achar um tempinho para o bebê e para essa conexão entre vocês dois. Isso será terapêutico, tenho certeza.

14 visualizações