O Carnaval é a época entre a Epifania e a Paixão



"Como outras festas cristãs, o Carnaval é continuação de antigos hábitos pagãos. Com suas máscaras e barulhos servia também para expulsar ou atrair seres elementais da natureza, era a época no hemisfério norte de mandar o Ser do Inverno embora e chamar o Espírito da Primavera.

Normalmente o ser humano cria uma máscara social a partir dos 6 ou 7 anos de idade, esta máscara é a imagem que a criança sente que as outras pessoas esperam dela, é uma proteção que evita uma série de aborrecimentos, porém se com o tempo a criança se confundir com a máscara, a proteção pode virar prisão. Nestes dias, qualquer um pode ser velho, jovem, rico, pobre, bonito ou feio pode-se experimentar uma nova máscara sem grandes consequências, bastando estar atento para que a brincadeira não exceda limites.

A consciência cria um peso sobre o corpo e acaba por enrijecendo-o, quando se dança cria-se um movimento exterior que penetra o corpo e a consciência diluindo muitos hábitos e costumes. Não por acaso que as festas e rituais religiosos sempre foram acompanhados por danças. Não dá para pensar em carnaval sem dança.

É com a leveza desses dias de breves momentos de respiração anímica que penetramos rejuvenescidos na séria Época da Paixão e da Morte. "


Texto de Evelyn Scheven (O caminho de Cristo e o resgate da magia das festas cristãs)

41 visualizações

Rua Professora Celina Sampaio, 44  |  Vila São Francisco  |  São Paulo - SP  |  (11) 3718-0209

espacoitawegman.com.br

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
Para saber mais sobre Antroposofia acesse o site
da Sociedade Antroposófica
do Brasil em www.sab.org.br.

2018 © Lancelot Comunicação