A importância da frustração na vida das crianças


Alessandra Ferreira | Psicóloga Infantil


A palavra frustração parece tão adulta. Mas ela é muito comum na vida dos pequenos e é importante que seja assim. Pare um pouco, tente lembrar como você, já adulto, reagiu quando algo não saiu do jeito que queria ou previa. Ficou bravo, bastante irritado. Talvez tenha conseguido respirar fundo e seguir em frente. Essa é a saída mais sensata. Agora pense na sua vontade genuína. Qual foi? Chorar, de gritar de raiva, às vezes, vontade de sair quebrando tudo.


A questão é que somos adultos, já vivenciamos muitas coisas, adquirimos recursos para lidar com situações difíceis e segurar a onda. O nosso cérebro já adquiriu maturidade para se posicionar diante de algumas situações. Isso nos ajuda. Agora vamos pensar nas crianças.


Quando os pequenos recebem um NÃO responsável, por parte de uma adulto, eles se fortalecem e começam a desenvolver musculatura emocional para enfrentar as frustrações que virão ao longo da vida. Por isso, é importante que sejamos firmes. Mas como lidar com a reação das crianças?


1- Elas estão lidando com essas situações pela primeira vez, ainda não adquiriram tudo que o adulto já possui. Trazer isto para a nossa consciência é um auxílio para nos lembrar de dar um passo para trás e entender o que está acontecendo com os pequenos.


2- Lembra-se da vontade que nasce com força na criança e que nós vamos lapidando? Este é outro processo que precisamos ter claro em nossa consciência quando a birra chega. A criança está aprendendo a lidar com a frustração. Diferente de nós que já aprendemos e mesmo assim ainda é difícil lidar com ela.


3- Muitas vezes o NÃO pode ser entendido pela criança como falta de amor. Sempre deixe claro para a criança que tudo isso é justamente porque você a ama e sabe o que é melhor pra ele. É preciso que fique claro para nós, adultos, que o NÃO é um gesto de amor.


4- Tenha paciência pois é um processo de aprendizagem, pode levar tempo!


5- Se a criança for um pouco maior, entre os 4 anos e 8 anos, ajude-a a reconhecer o que ela está sentindo naquele momento. Claro, depois que a tempestade passar. Os Emojis são excelentes recursos para isso. Mostre carinhas que identifiquem a raiva, irritação, tristeza. Mostre a carinha que você fica quando acontece isso. Quando tem conversa, sem gritos, qual a carinha que pode existir e como o clima fica melhor.


6- Quando a criança é maior, mostre o caminho que ela escolheu para lidar com a frustração. Pode usar um labirinto pra isso. Procure utilizar desenhos ou figuras que demonstrem que com grito e irritação não se consegue o que quer, com conversas sim..

Todos estamos aprendendo, e às vezes, dar suporte às crianças nessas situações difíceis nos ajuda a enfrentar as nossas próprias frustrações!!!

128 visualizações

Rua Professora Celina Sampaio, 44  |  Vila São Francisco  |  São Paulo - SP  |  (11) 3718-0209

espacoitawegman.com.br

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
Para saber mais sobre Antroposofia acesse o site
da Sociedade Antroposófica
do Brasil em www.sab.org.br.

2018 © Lancelot Comunicação